Edições anteriores

2020

O VIRTUAL

A cultura digital atravessou o Favela Sounds desde o início da pandemia de Covid-19. Hoje somos plataforma de conteúdos sobre cultura e criatividade nas periferias, e canal de diálogo entre marcas e a juventude. O festival Favela Sounds, presencial ou virtualmente, é o braço mais conhecido da plataforma. Até aqui! 

+AS CAMPANHAS

Em 2020, lançamos campanhas direcionadas a assuntos fundamentais para o festival. Em Cores Vivas, FS debateu diversidade de gênero e narrativas LGBTQIA+ em contextos periféricos, apresentando novos talentos LGBT de periferias de todas as regiões do Brasil. Em Favela Cuida, realizada ao longo do Setembro Amarelo, FS apresentou um intenso cronograma de conteúdos sobre autocuidado e saúde mental nos contextos periféricos.

1 (1).png
1.png

+ FAVELA SOUNDS NO OSLO WORLD

O ano Zero da pandemia e dos nossos futuros tão improváveis foi um tempo difícil, mas de adaptação e fortalecimento de laços pelo digital: e laços que vêm de longe… Em outubro de 2020, Olso World, a maior plataforma norueguesa de música, convidou Favela Sounds a apresentar um programa que representasse a diversidade de artistas periféricos no Brasil. Lançado de forma híbrida, presencial em Oslo, virtual para o mundo, pudemos apresentar Elza Soares, Flávio Renegado, Doralyce, Bia Ferreira, Deize Tigrona, TrapFunk&Alívio, Keila Gentil e Tássia Reis para plateia norueguesa.

+ FS PELO MUNDO

Em 2020, as pontes do festival com o mundo se ampliaram pelo virtual e as lives. Favela Sounds esteve em uma grande quantidade de eventos, falando de música e talentos de favela. Entre eles, estão Mundial Montreal, Global Toronto e Cinars Bienalle (Canadá), Circulart (Colômbia), Olso World (Noruega), Festival I.Mu.Ne (MG), Future Now (Cabo Verde), Maps the World (Noruega), entre outros.

2019

Favela Sounds 2019

A quarta edição do Favela Sounds aconteceu de 11 a 16 de novembro de 2019 no Estádio Nacional Mané Garrincha e em 15 RAs. Tendo o tema Favela Sounds é a Rua do Mundo, o festival programou oficinas nas RAs, debates em escolas públicas, atividades em unidades do Sistema Socioeducativo, e residência artística internacional na comunidade do Sol Nascente e uma primeira edição do Favela Talks. Ao todo, a edição reuniu 30 mil pessoas ao longo de sua realização. Todo o evento foi realizado de forma gratuita, com 10 ônibus indo e voltando de 10 RAs nos dias de shows.

Oficinas

Discotecagem para mulheres, com DJ Donna (Casa Akotirene/Ceilândia)

Literatura Negra – Escrevivências, com Zane do Nascimento e Hellen Rodrigues (Casa de Paulo Freire/São Sebastião)

Beat Making, com Felipe Pomar/TrapFunk&Alívio (UAMA Paranoá)

Educação financeira para empreendimentos criativos (Complexo Cultural de Planaltina)

Debates em escolas públicas

Convidamos a escritora e rapper paulista Preta Rara a compartilhar sua história de vida com jovens de escolas da Candangolândia, Santa Maria e Samambaia.

Atividades no Sistema Socioeducativo

A rapper Vera Veronika ministra atividades de cunho pedagógico em três Unidades do Sistema.

Favela Talks:

Ana Paula Paulino (RJ)

Dreph (GBR)

Felipe Pomar – TrapFunk&Alívio (BA)

Festa de abertura

Djam Neguin (Cabo Verde), DJ Donna (DF), Ketin (DF) e Tyrone (DF) na Birosca do Conic

O Baile (Shows) 

16 de novembro – sábado: Afoxé Ogum Pá (DF), Doralyce (PE), Amaro (DF), Majur (BA), Alt Niss (SP), Gato Preto (Moçambique/Alemanha), Enme Paixão (MA), Tássia Reis (SP), DJ Byano (RJ), Shevchenko & Elloco (PE) e DJ Tyrone (DF).

 

17 de novembro – domingo: 7 na Roda (DF), Prethaís (DF), Tuyo (PR), Djam Neguin (Cabo Verde), Vandal (BA), Trap, Funk & Alívio (BA), A Dama do Pagode (BA), DJ Donna (DF), Black Alien (RJ) e Iasmin Turbininha (RJ)

Cartaz - Favela Sounds 2019.jpeg

+ FS PELO MUNDO

Em 2019 Favela Sounds participou de mesas em conferências e ambientes de mercado da música, tais como o Mundial Montreal (Canadá), Tum Sound Festival (Florianópolis), Midem (França), Primavera Pro (Espanha) e AME (Cabo Verde).

+RESIDÊNCIA ARTÍSTICA INTERNACIONAL

Prefixo Favela: sobre Brixton, Sol Nascente e as cores da diáspora: em parceria com o British Council e o Oi Futuro, Favela Sounds apresentou em 2019 sua primeira residência artística internacional, convidando o muralista ganês radicado em Londres, Dreph. Ao longo de 15 dias, ele ocupou a Associação Despertar Sabedoria na comunidade do Sol Nascente, ministrando oficinas para jovens, crianças e profissionais do grafite. Como legado, deixou um painel de 14 metros de altura, na região central da comunidade: uma homenagem a D. Margarida Minervina, educadora fundamental do Sol Nascente.

2018

Favela Sounds 2018

A terceira edição do Favela Sounds teve o Afrofuturismo como tema, e aconteceu entre 19 a 24 de novembro de 2018 no Museu Nacional/Esplanada dos Ministérios, e em 12 RAs. Com oficinas nas RAs, debates em escolas públicas, atividades em unidades do Sistema Socioeducativo e muitos shows, Favela Sounds 2018 foi realizado pela Um Nome Produção e Comunicação, com patrocínio da Oi e Ambev, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do DF, além de apoio do Oi Futuro. Esta edição contou com 23 mil participantes ao todo. Todo o evento foi realizado de forma gratuita, com 10 ônibus indo e voltando de 10 RAs nos dias de shows.

Oficinas

Produção de faixas autorais de baixo custo (Espaço Palco, Varjão)

Oficina de Cenografia, ministrada por Diego Zabelê e Didi Colado (Jovem de Expressão, Ceilândia)

Oficina de Empreendedorismo na Quebrada, ministrada por Wemmia Anita (no Espaço Imaginário Cultural, Samambaia)

Oficina de Percussão ministrada por Macaxeira Acioli (Casa Frida, São Sebastião)

Debates em escolas públicas

Convidamos o jovem criador do jornal Voz das Comunidades (Complexo do Alemão/RJ) e a rapper paulista Preta Rara a compartilhar suas experiências com jovens de escolas de Sobradinho, Vila Telebrasília e Núcleo Bandeirante.

Atividades no Sistema Socioeducativo

Os rappers Nego Dé e Vera Veronika, além do DJ Chokolaty, ministram atividades de cunho artístico-pedagógico em três Unidades do Sistema. 

 

ESPAÇO FAVELA SONICA OI FUTURO

Debate Toca na pista, toca na Favela – Fomento, produção musical e novas plataformas.

Debate Literatura Negra com Juliana Borges.

MIC Aberto Slam Favela Sounds

O Baile (Shows) 

23 de novembro – sexta: Hodari (DF), Dj Janna (DF),  Marmitos (DF), Mc Tha (SP), Yorubeat (DF/PR/SP), Flávio Renegado (MG), Preta Rara (SP), Flora Matos (DF/SP),  Hiran (BA), La Fúria (BA), Keila (PA) e Deize Tigrona (RJ).

 

24 de novembro – sábado: Donas da Rima (DF), Forró Red Light (DF), Bia Ferreira (RJ/MG), Fabríccio (ES), Drik Barbosa (SP), Na Batida do Morro (DF), Don L (CE), Marfox (STP/ Portugal), Rico Dalasam (SP), Sandrinho Contexto (RJ), Mc Tocha (PE), Dj Kashuu (DF) e Pepita (RJ).

favelasounds2018.jpg

+ BRITADEIRA - SONS DE FAVELA (SÃO PAULO)

Em colaboração, Favela Sounds, Dilleto Produções e Um Nome Produção e Comunicação apresentaram um programa para o SESC Pompeia, realizado nos dias 20 e 21 de abril de 2018, com shows do haitiano Wesli, da angolana Titica, e das cariocas ABRONCA e MC Carol.

+CONEXIDADE (RIO DE JANEIRO)

Em Dezembro de 2018 Favela Sounds realizou um showcase dentro da programação do festival Conexidade, uma grande ocupação cultural da Praça XV (Centro do Rio). Apresentamos o show do trio ABRONCA com participações da rapper maranhense radicada no DF Thabata Lorena, e da funkeira Deize Tigrona. 

+ FS PELO MUNDO

Em 2018 Favela Sounds participou de mesas em conferências em ambientes de mercado da música como Womex (Espanha), Encontro Nação Hip Hop (Belo Horizonte MG), Lado BA (Salvador), Distrito Criativo (DF), Circulart (Colômbia) e Mapas (Espanha). O evento também foi convidado a participar do Midem (França) e do Music Cities Convention (Austrália).

2017

Favela Sounds 2017

A segunda edição de Favela Sounds consolidou o projeto no DF enquanto começou a apresentá-lo ao Brasil. Com patrocínio da Oi, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Distrito Federal, e realizado pela Um Nome Produção e Comunicação, esta edição aconteceu de 30 de outubro a 4 de novembro de 2017, no Museu Nacional e em outras 10 RAs do DF. Com debates no Museu, oficinas em espaços culturais independentes de RAs do DF, atividades no sócio-educativo e 20 shows realizados, nesta edição recebemos 23 mil pessoas em todo o evento. Todo o evento foi realizado de forma gratuita, com 10 ônibus indo e voltando de 10 RAs nos dias de shows. 

Oficinas

Oficina de Comunicação com Sandro Menezes (NAVE – Oi Futuro – RJ)

e Rosa Luz (DF) na Galeria dos Proletas (Mestre D'Armas / Planaltina)

Oficina de Fotografia com Vincent Rosenblatt/França no Jovem de Expressão (Ceilândia)

Oficina de Técnica de Som e Roadie, com Maranhão e Galeno Menezes, no Imaginário Cultural (Samambaia)

Produção de conteúdo para o Rádio, com Mário Sartô e Karina Cardoso na Rádio Utopia FM (Planaltina)

Debates em escolas públicas

Transfavele-se! Música e gênero nas quebradas, com Titica (Angola) e Marcelo Caetano (DF). 

Sons do além-mar: música e migrações, com Wesli (Haiti) e Thanisia Marcela (DF).

Bota a Cara: arte e comunicação nas periferias, com Vincent Rosenblatt (França), Jonathan Dutra (DF) e Maíra Brito (DF).

Kabo Kaki você vai longe: o feminismo das mina preta, com Dama do Bling (Moçambique).

Atividades no Sistema Socioeducativo

Os rappers Nego Dé e Vera Veronika, além do DJ Chokolaty, ministram atividades de cunho artístico-pedagógico em três Unidades do Sistema.

O Baile (Shows) 

3 de novembro - sexta: ABRONCA (RJ) Donas da Rima (DF), Linn da Quebrada (SP), Darlly Matos (MA), Wesli (Haiti), Rosa Luz (DF), Xande de Pilares (RJ), Iasmin Turbininha (RJ) e Larissa Luz (BA) + Projeção mapeada “Rio Baile Funk”, projeto do fotógrafo francês Vincent Rosenblatt, no Museu da República. 


4 de novembro - sábado: Thabata Lorena (MA/DF), DJ Donna (DF), Baco Exu do Blues (BA), Magú Diga How (DF), Dama do Bling (Moçambique), Pati Egito (DF), Titica (Angola), Tati Quebra Barraco (RJ), Telefunksoul (BA) e DJ Kacá (DF).

Cartaz Favela Sounds 2017.jpg

+ FS PELO MUNDO

Em 2017, Favela Sounds fez sua primeira participação na SIM São Paulo, e foi convidado a participar das conferências Visa for Music (Marrocos) e Primera Línea (Cuba). Neste ano, o festival participou do Atlantic Music Expo - Ame, evento voltado aos negócios da música no continente africano, realizado no Cabo Verde.

2016

Favela Sounds 2016

Entre 14 e 19 de novembro de 2016, Favela Sounds - Festival Internacional de Cultura de Periferia realizou sua primeira edição, envolvendo 10 RAs em oficinas de formação para a criatividade, debates e shows no Museu Nacional (Esplanada dos Ministérios), de forma gratuita e ônibus indo e voltando de 10 RAs. Realizado pela Um Nome Produção e Comunicação, a primeira edição do Favela Sounds teve patrocínio da Oi, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do DF, do Fundo de Apoio à Cultura do DF, e apoio do Oi Futuro. De saída, Favela Sounds reuniu 16 mil pessoas, iniciando um legado que nos traz até aqui.

Oficinas

Oficina de Rima com Vera Veronika, na Casa de Cultura CarlosMarighella (Mestre D'Armas)

Oficina de Moda com Nina Maria, na Casa Frida (São Sebastião)

Oficina de Dança com Hudson Olivier, no Jovem de Expressão (Ceilândia)

Oficina de Grafite com Siren, no Espaço Imaginário Cultural (Samambaia)

Debates

A porra da buceta é minha (artes e performances de gênero) com Rosa Luz, Adriana Lopes, Vera Veronika e MC Carol.

De Baile em Baile - Economia Cultural na Favela, com DJ Byano (RJ), DJ Ketchup (Angola), Waldo Squash (PA) e Dennis Novaes.

Arte periférica e representatividade, com Tonho Matéria, Higo Melo e Dennis Novaes.

O Baile (Shows) 

18 de novembro - sexta: DJ Chokolaty (DF), Duafe (DF), MC Carol (RJ), Gang do Eletro (PA), Rincón Sapiência (SP), ÀTTØØXXÁ (BA) e Baiana System (BA).

19 de novembro - sábado: Vera Verônika (DF), DJ Waldo Squash (PA), Cidinho e Doca (RJ), DJ Byano/Baile da Chatuba (RJ), Araketu (BA) e DJ Ketchup (Angola).

2016.jpg