Trabalho da artista tem influências da MPB, das batidas de funk e da tradição africana

Por Geovana Melo – Correio Braziliense

Nascida e criada na cidade de Tiradentes, zona leste de São Paulo,MC Tha, iniciou a carreira aos 15 anos, se apresentando em bailes funks da capital. Entretanto, apenas em 2014 a cantora lançou seu primeiro single Olha quem chegou, um funk com pegada melody, produzido por Jaloo. Já em 2018, a cantora lança o EP Versões, contendo quatro faixas: Pra vocêValenteBonde da pantera e Olha quem chegou, que serviu de base para o lançamento do seu álbum de estreia, Rito de passá. Misturando as batidas do funk com batuques da capoeira e da umbanda alinhados a MPB, a cantora é destaque no cenário musical atual e promete se destacar ainda mais em 2020. O disco conta com 10 faixas e simboliza uma imersão nos sentimentos da cantora, divididos entre a música e a religião.
 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
A artista que se apresentou no início do ano em Brasília, no Favela Sounds e neste mês no festival GRLS, está escalada na programação do festival Lollapalooza Brasil 2020, além de diversos shows solos pelo Brasil. Entre os projetos lançados nesse ano está o clipe da faixa Coração vagabundo, divulgado em 13 de fevereiro e já marca mais de 145 mil visualizações. O vídeo, que foi roteirizado por MC Tha, integra o conjunto de obras visuais que acompanhará o álbum Rito de passá. O clipe brinca com o imaginário das simpatias ao santo casamenteiro, Santo Antônio, enquanto Tha passeia pela Cidade Tiradentes em busca de um amor.