Por Mauro Ferreira – repórter do G1

Em fevereiro de 2018, a cantora amazonense Keila Gentil anunciou que oficialmente que estava saindo da Gang do Eletro para se dedicar a uma carreira solo que, a rigor, já tinha sido inaugurada no ano anterior com a edição do EP Keila.

Um ano após a saída de Keila da banda paraense de tecnobrega, a cantora apresenta o single Brega doido, primeira amostra do primeiro álbum solo, Malaka. Previsto para ser lançado no segundo semestre de 2019, o álbum Malaka foi gravado com a intenção de integrar sons das periferias de vários estados do Brasil a partir do tecnobrega do Pará.

A julgar pelo tom nortista dessa amostra inicial, a artista manteve vínculos com os colegas da banda que a projetou. O single Brega doido aporta nas plataformas com produção musical do baiano Felipe Pomar, beats do DJ Waldo Squash (da Gang do Eletro) e letra escrita pela própria Keila Gentil em parceria com Maderito (outro integrante da Gang do Eletro).

Com direção musical orquestrada pela própria Keila, o álbum Malaka está calcado na mistura do tecnobrega com ritmos como o funk carioca, o rap, o batidão romântico do Nordeste e o trap.