Artistas e gravadoras se juntam para um momento de silêncio para conscientização das questões raciais

Por Correio Braziliense

A terça-feira 2 de junho de 2020 ficará marcada para história cultural como dia do blackout. O Blackout tuesday, como ficou conhecido o movimento, é uma iniciativa em consenso em que gravadoras fecharam as portas, rádios pararam transmissões e artistas se silenciaram da internet.
A motivação é gerar uma conscientização para o movimento antirracista que vem tomando força nos Estados Unidos e se espalhando no mundo todo após a morte de George Floyd por asfixia. Partindo da indústria fonográfica e seguindo para outros setores artísticos e da sociedade, o BlackOut Tuesday começou com a hashtag #showmustbepaused (O show precisa parar, em tradução) no intuito dos artistas tirarem de si os holofotes e virarem para a comunidade que tem sofrido com racismo estrutural.
Gravadoras, como Columbia Records, Sony Music, Universal e Warner Music, anunciaram que não terão expediente em apoio à campanha e ao movimento Black Live Matters.